Resenha de Guerras Secretas #2 – Panini Comics

guerras-secretas-2

Nesta segunda parte da megasaga que redefine o Multiverso Marvel aqui no Brasil, os autores desenvolveram, em 46 páginas, uma série de acontecimentos que começam a elucidar o status quo de diversos personagens que vivem no Mundo Bélico, bem como apresentam a chegada de um grupo de sobreviventes do universo original, tudo de forma arrebatadora e inesquecível.

. Volume de Spoilers: poucos, para contextualizar… leia sem medo.

A capa de Alex Ross (há também uma variante de Simone Biachi) apresenta a Tropa Thor, que tem momentos importantes neste número e, acredito, terá em toda a série.

Jonathan Hickman resgata alguns personagens da Fundação Futuro, aqui como uma espécie de “núcleo científico” a serviço do Deus Imperador Destino, o grande artífice desta nova realidade. Ainda não sabemos exatamente o que aconteceu ao final da edição #1 – apenas pistas são deixadas, mas o incrível roteiro não nos deixa pensar muito a respeito. Sabemos que tudo será devidamente explicado, então o melhor é acompanhar o passeio por alguns dos Reinos do Mundo Bélico, observar como funciona a Justiça de Destino, e ter vislumbres de terríveis realidades do antigo Multiverso Marvel, como A Era de Ultron e os Zumbis Marvel.

O trabalho com os reinos do Capitão Britânia e do Senhor Sinistro, o processo de escolha dos novos Thors, castelos e outros elementos, permitem definir que este Mundo Bélico é, essencialmente, uma realidade medieval, com inúmeros monstros, feras, perigos e feitiçaria. Uma escolha pertinente à persona de Victor Von Doom, acredito.

Além do roteiro e diálogos, a arte de Esad Ribic e Ive Svorcina também é excepcional. A complexa colcha de retalhos deste bizarro planeta parece fazer pleno sentido graças a estes dois enormes talentos. A Tropa Thor e os Capitães Britânias, em especial, chamam a atenção porque cada membro é claramente diferente do outro, seja no semblante, no olhar, nos trejeitos, na postura… simplesmente fantástico. Seu Thanos, embora bem diferente do retratado por Jim Starlim, também é impressionante.

Novamente, capas variantes completam a edição, mas há também um mapa do Mundo Bélico, contendo as localizações de cada Domínio criado pelo Deus Imperador Destino.

Agora em um novo momento, com um roteiro instigante e personagens muito bem trabalhados, além de uma arte incrível, fazem de Guerras Secretas #2 uma edição imperdível e, como qualquer outro leitor e fã, espero que continue com o mesmo nível até sua apoteótica e inevitável conclusão.

Nota: 9,5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s