Resenha de Guerras Secretas X-Men #2 – Panini Comics

guerras-secretas-xmen-2

A segunda edição de aventuras dos X-Men no Mundo Bélico de Destino apresenta mais ou menos uma continuação da saga Dinastia M (House of M de 2004), onde a Feiticeira Escarlate altera a realidade e subverte o padrão: aqui os mutantes são a espécie dominante e os humanos, a espécie discriminada.

. Volume de Spoilers: praticamente nenhum.

Como nos outros exemplos de tie-ins de Guerras Secretas, esta é uma versão da realidade da Dinastia M, com alguns personagens que não apareciam na série original, como Wiccano e Célere, os filhos da Feiticeira, enquanto outros ganham destaque, como Gata Negra, Gavião Arqueiro e, sobretudo, Namor.

Bom, de todas as revistas publicadas até agora, achei esta a mais fraca. O roteiro é permeado de clichês, com alguns furos absurdos (há um personagem “nas sombras” que serve de “ameaça/companhia” a Magneto e que, depois de revelado, simplesmente desaparece do resto da história), personagens sem nenhum carisma, frases de efeito estridentes e, no geral, sem sentido e completamente out of character.

Basicamente, um enfadado Rei Magneto é o Barão deste Domínio e, com sua família e uma SHIELD repleta de mutantes às suas ordens, tem que enfrentar a resistência humana e um Golpe de Estado. As reviravoltas são baseadas em recursos verdadeiramente “tirados da cartola”, as batalhas, mal ajambradas e com resultados ilógicos e o final, bem, não é muito esperado mas está de acordo com o tom descompromissado de toda a revista.

Cullen Bunn e Dennis Hopeless são os co-autores e, honestamente, podem fazer muito melhor do que isto. A impressão é que escreveram tudo em um final de semana para cumprir tabela, sem o menor esforço criativo.

As duas primeiras partes são desenhadas por Marco Faila, dono de um traço limpo que não compromete, e as duas partes seguintes tem uma arte ligeiramente diferente, de Ario Anindito, com mais hachuras e personagens com mais expressividade. Contudo, de toda a arte desta revista, o que mais gostei foram das capas de um sempre elegante Kris Anka.

Se você só quer ler as melhores histórias de Guerras Secretas, pode pular esta sem pensar duas vezes. Mas, se você é fã dos X-Men ou da realidade de Dinastia M em particular, pode querer matar a curiosidade e gastar uns minutos com esta edição, desde que com baixas expectativas.

Nota 3,5.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s